Friday, 10 February 2017

Nintendo Switch: Apresentação Oficial


Após a revelação inicial da sua nova consola em Outubro passado, a Nintendo conseguiu manter em tudo fechado a sete chaves desde então. Bem, a Nintendo Switch finalmente foi totalmente revelada. Vamos recordar o que já sabemos e depois aprofundar os novos desenvolvimentos da apresentação da Nintendo a 13 de Janeiro.
O que já sabíamos sobre esta consola ambiciosa? A Nintendo Switch é um consola portátil com um ecrã de 10 pontos multitouch de 6.2” com resolução de 720p acompanhada de 2 comandos nas laterais - com o nome de Joy-Cons - que podem ser unidos ou separados conforme requerido. Um suporte incorporado permite que a consola se mantenha na vertical como uma pequena televisão de forma a que os comandos possam ser usados para jogar em movimento. A consola pode ser conectada a uma TV para jogar em grande ecrã, e nesta altura os comandos podem ser unidos a um módulo central - o Joy-Con Grip - e usado como um comando singular, ou então pode ser utilizado um comando dedicado estilo-Xbox apelidado de Switch Pro Controller.  A Switch irá correr jogos, tais como Legend of Zelda: The Breath of the Wind, a partir de cartuchos em vez de discos (sem grande surpresa devido à sua natureza portátil). É alimentada por um processador Nvidia Tegra e tem data prevista de lançamento em Março.

Alguns analistas acreditam que a Switch pode ser a “last shot” (última tentativa) da Nintendo, depois do fiasco da Wii-U e da distante memória que é a Wii. Então que aprendemos nós na nova apresentação da Nintendo? Conseguirá a Nintendo sair vitoriosa ficando ainda mais um tempo no mercado ou será mais um flop?
O LANÇAMENTO
Confirmando as nossas previsões, a Nintendo Switch será lançada no início de Março - dia 3, para ser mais específico. Terá um preço de 329€ em Portugal, tornando-a na consola da Nintendo mais cara da história - um valor bastante mais elevado do que os analistas, e fãs, previam. Será que valerá a pena?
A CONSOLA

No lançamento teremos duas versões entre as quais poderemos escolher - uma com os dois comandos Joy-Con cinzentos e a versão multi-cor (azul e vermelho). Sabemos que poderá ser conectada a uma televisão através da dock a qualquer momento e continuar a jogar o jogo que estava a ser jogado, supportando também modo multiplayer através de wi-fi local, até 8 jogadores. A vida da bateria irá variar dependendo do software e utilização, mas a Nintendo afirma que irá aguentar até 6 horas. Como um exemplo da variação de tempo de utilização, jogos pesados como The Legend of Zelda: Breath of the Wild apenas poderá ser jogado até 3 horas antes de carregar novamente a consola - o que poderá ser feito enquanto jogas, em modo portátil. O armazenamento interno é bastante pequeno, 32GB, mas pode ser expandido via cartão de memória microSDCX. Incidentalmente, a consola é conectada à TV através da dock - e se quiseres outra para outra TV diferente, poderás contar pagar um valor entre os 95-100€ por ela.
OS COMANDOS

Os comandos Joy-Con desmontáveis trouxeram bastantes surpresas durante o evento da Nintendo. Ambos podem ser utilizados por um utilizador - um em cada mão, ou conectados como um único dispositivo - ou partilhado entre dois jogadores. Cada Joy-Con tem um pequeno joystick, quatro botões frontais, um acelerómetro e dois botões superiores - de forma a que jogos como o Mario Kart possam ser apreciados em ecrã partilhado tal como antigamente. O Joy-Con direito tem uma câmera de AR que consegue medir a distância para mini-jogos tais como Pedra, Papel, Tesoura - e também um receptor/emissor NFC para os Amiibo. O comando esquerdo tem um botão de “captura” que permite ao jogador tirar screenshots e, no futuro, fazer gravação do ecrã. Ambos os comandos têm suporte para vibração conhecido como HD Rumble. As straps para os pulsos - creativamente apelidadas de Joy-Con Straps - estarão disponíveis e a sua utilização é encorajada já desde a altura em que comandos saíam disparados contra as televisões. O comando tradicional da consola, o Switch Pro, terá um preço de retalho por volta dos 75€, enquanto os Joy-Cons terão um custo estimado nos 90€.
O SERVIÇO ONLINE
Quando a Switch for lançada, virá acompanhada de um novo serviço online. Este será gratuito no lançamento mas prevê-se que se tornará um serviço pago até ao final do ano. Os subscritores terão a possibilidade de fazer o download e “jogar gratuitamente por um mês” um jogo da NES ou Super Nintendo, e os jogos terão novos recursos online. “Jogar gratuitamente por um mês” é uma escolha de palavras turbulenta, ao contrário da Microsoft Games with Gold que permite que fiques com o jogo. Iremos descobrir exactamente o que isto significa à medida que o tempo passa. O suporte online da Switch também inclui a habilidade de convidar amigo para jogar online, agendar jogos online e conversar com outros jogadores enquanto jogam títulos “compatíveis” - mas isto não será lançado até ao Verão.
OS JOGOS
A Nintendo revelou uma lista de novos e emocionantes jogos, e poderemos começar por confirmar que a Nintendo Switch não terá software de bloqueio por região! Primeiro, 1 2 Switch é uma colecção de mini-jogos em que os jogadores podem utilizar os dois Joy-Cons afastados do ecrã. Pensa no Wii Play, pois este é um jogo puramente de diversão - enquanto se enfrentam, os jogadores poderão participar em quickdraws (sacar de armas) estilo Velho Oeste, luta de espadas e lançamento de feitiços.

À parte de 1 2 Switch, foram-nos mostrados vários jogos emocionantes embora tradicionais. A Nintendo confirmou que mais de 80 estão em desenvolvimento, mas apenas nos mostram meia dúzia. Para começar, Arms é um jogo de boxe exclusivo da Switch onde os jogadores utilizam luvas de boxe gigantes para acertar no adversário, com golpes precisos através da inclinação e torção do Joy-Con. Parecem as típicas brincadeiras vintage da Nintendo!
Splatoon 2 recebeu muito carinho no lançamento da Nintendo, sendo compatível com os Joy-Cons ou o Switch Pro Controller. Também suporta multiplayer online, bem como multiplayer local através de wi-fi.
Pequenos trailers dos jogos Xenoblade Chronicles 2, Fire Emblem: Warriors and a Shin Megami Tensei foram exibidos, bem como outro 15 ou mais jogos.
Também iremos receber o Mario Kart 8 Deluxe, que será uma porta da Switch para o jogo na Wii-U no multiplayer local e novas personagens.

Mas os dois grandes jogos nesta fase são claramente o título de lançamento The Legend of Zelda: Breath of the Wild (para o qual vimos um novo trailer, e é fantástico) e o tão antecipado e suspeito regresso de um certo canalizador italiano. Super Mario Odyssey é - wait for it - um open-world numa caixa de areia, onde o Mario troca o Mushroom Kingdom pelo mundo real. Mario fará parkour em modo harcore à medida que escala os edifícios de Nova York e combate Bowser, um pimp com botas de metal. Desde que não tenhamos de aturar as constantes chamadas telefónicas enquanto estamos na cidade (“Mario, it’s your brother, Luigi! Let’s go bowling!”) está poderá ser a melhor hora do Mario até então.

Concluindo, como é que isto afecta o nosso entusiasmo pela Switch? O elevado preço foi certamente um choque, mas será a ideia de uma aventura de Mario num mundo aberto suficiente para acalmar as nossas preocupações? Dia 3 de Março a Nintendo irá erguer-se novamente como rei das consolas - ou então não. Apenas o tempo o dirá.
Mesmo assim, diz-nos o que pensas de todas estas revelações e confirma a apresentação completa em baixo.


Digg Technorati Delicious StumbleUpon Reddit BlinkList Furl Mixx Facebook Google Bookmark Yahoo
ma.gnolia squidoo newsvine live netscape tailrank mister-wong blogmarks slashdot spurl

No comments:

Post a Comment